quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Ergonomia para quem trabalha diariamente com computador

Cada vez mais ouvimos falar sobre doenças relacionadas a problemas de postura em pessoas que trabalham diariamente em frente a um computador. Essas doenças são genericamente chamadas de LER (Lesões por Esforços Repetitivos) e falamos sobre elas aqui no nosso post Previnindo-se contra LER/DORT. Hoje, reforçamos a importância desse assunto sugerindo mais dicas de posturas que devemos adotar ao trabalhar com o computador no nosso dia-a-dia.

O que são LERs?
As LERs são inflamações dos músculos, tendões e nervos que, na maioria das vezes, acometem os braços e as mãos. Elas podem ser evitadas, e são curáveis, embora possam deixar um trabalhador incapacitado temporária ou permanentemente para o serviço que exercia.

Como evitar?
As dicas abaixo sugerem a melhorar postura para quem trabalha com o computador. Seguindo essas dicas, você evita ou diminui consideravelmente a probabilidade de passar por esse tipo de problema.

Clique nas imagens para ampliar
Ergonomia no computador
Ergonomia no computador

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Entrevista com Elton Melo sobre graduação em Ciências Biológicas

Estava em uma roda de amigos um dia desses conversando sobre o curso de graduação de cada um e como andava mercado de trabalho de maneira geral. Depois disso, tive a ideia de convidá-los individualmente para falar sobre sua experiência de recém-formado e transformar nossa conversa em uma entrevista para publicar aqui no blog, pois, o depoimento de cada um como recém-formado pode ser muito útil para quem está em duvida se deve ou não cursar determinada faculdade.

O entrevistado de hoje nessa minha série de artigos sobre profissões é meu amigo de longa data Elton Melo, que é graduado em Ciências Biológicas pela Universidade Paulista (UNIP) e trabalhou em algumas empresas do seguimento de biologia molecular e melhoramento genético de plantas, entre elas, a multinacional Monsanto, líder neste seguimento. Elton também foi professor na rede pública de ensino em Campinas e atualmente é mestrando na Unicamp no programa de Biologia Molecular e Genética no Centro de Biologia Molecular e Engenharia Genética com o projeto: O papel da regulação alostérica no metabolismo de sacarose em cana-de-açúcar sob a orientação do Doutor Renato Vicentini. Além disso, participa como pesquisador/orientador no projeto Novos Talentos desenvolvido pelo laboratório de regulação e expressão gênica com apoio da Unicamp e órgãos estaduais.

ciências biológicas

Confira na íntegra essa nossa conversa em forma de entrevista.

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Eletrikus Brasiliensis e os Maias

Observação: A primeira versão dessa série de artigos era como o nome Katipsoi Zunontee. O nome foi alterado para Eletrikus Brasiliensis para que eu pudesse participar novamente do desafio com a mesma estrutura e estratégia.

Alguns estudiosos dizem por aí que Eletrikus Brasiliensis era um descendente de uma linhagem nobre dos Maias e um grande descrente da teoria do fim do mundo. Na verdade tudo isso não passou de uma grande confusão começou quando alguns guerreiros Maias viram Eletrikus Brasiliensis utilizar seus super poderes para evitar que um grande meteoro se chocasse contra o planeta Terra.

Depois desse episódio, os Maias começaram a cultuar Eletrikus Brasiliensis como um deus e por algum tempo Eletrikus precisou conviver com os Maias para tentar tirar da ideia deles que ele não um deus e sim, um guardião do universo que naquele momento precisou salvar o planeta Terra.

Eletrikus Brasiliensis e os Maias

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Eletrikus brasiliensis no 5º Desafio da MestreSEO

Este ano a equipe da MestreSEO está promovendo mais uma vez o seu Desafio de SEO. Para quem não sabe, esta é uma competição entre profissionais e curiosos de SEO que devem utilizar de suas estratégias para conquistar a tão sonhada 1ª posição no resultados de buscas do Google. E, tal como o ano passado, resolvi participar da “brincadeira” com minhas histórias malucas sobre super-heróis e criaturas interplanetárias.

Por motivos profissionais não poderei dedicar muito tempo ao desafio desse ano, mas, estou participando mesmo assim no tempo que é possível. No ano passado minha meta era ser um dos 20 primeiros colocados e ao final do concurso, fiquei justamente na vigésima colocação.

A palavra-chave desse ano é eletrikus brasiliensis e segundo o artigo da MestreSEO, este termo se refere a um esquilo de tom amarelado que possui a estatura aproximada de um cachorrinho. Ainda segundo o site da MestreSEO...

Estudos iniciais apontam que cada um destes “bichinhos” pode, em um dia, criar energia suficiente para alimentar uma casa por 1 mês. Com a descoberta, os pesquisadores indicam que em 2 anos, poderemos ter “fazendas” de “eletrikus brasiliensis”, uma vez que a geração de energia destes “bichinhos” ajuda em seu desenvolvimento e contribui para a sua felicidade.

Como este ano não poderei dedicar muito tempo ao desafio de SEO, meu objetivo será ficar novamente entre os 20 primeiros colocados nos resultados de busca. Sei que não será fácil, mas da mesma forma que aconteceu o ano passado, o máximo que pode acontecer é me divertir muito escrevendo minhas histórias sobre super-heróis e criaturas interplanetárias.

domingo, 13 de janeiro de 2013

Eletrikus brasiliensis disfarçado na série Fringe

Observação: A primeira versão dessa série de artigos era como o nome Katipsoi Zunontee. O nome foi alterado para Eletrikus Brasiliensis para que eu pudesse participar novamente do desafio com a mesma estrutura e estratégia.


FRINGE  é uma serie de TV que explora a tênue linha entre a ficção científica e a realidade. 

Quando um acidente aéreo ocorre em Boston, matando todos os passageiros e a tripulação de forma chocante, a agente especial Olivia Dunham á chamada para investigar e procura desesperadamente por ajuda e acaba conhecendo o Dr. Walter Bishop, considerado o Einstein da nossa geração. Só que há um problema: Walter esteve internado em uma clínica psiquiátrica pelos últimos 17 anos e a única forma de questioná-lo é pedindo ajuda a Peter Bishop, o estranho filho de Walter.

Seriado Fringe

Olivia Dunham (Anna Torv) - Uma jovem agente designada a investigar uma série de fenômenos sem explicação aparente.

Dr. Walter Bishop (John Noble) - Um renomado cientista (com um QI de 196) que trabalhou para o governo americano nos anos 1970.

Peter Bishop (Joshua Jackson) - Filho do Dr. Walter Bishop, com quem tem sérios problemas de relacionamento devido a uma infância conturbada por culpa do pai. Cético, e de vez em quando cínico é indispensável para a equipe por ser um "tradutor" das teorias de Walter.


Em todos os episódios do serie, um estranho personagem sempre aparece em algum momento como se estivesse observando os acontecimentos e justamente por isso, ele é conhecido por “observador”, mas o que Olivia Dunham, Dr. Walter Bishop e Peter Bishop não sabem é que na verdade esse observador é o devorador de mundos chamado Eletrikus brasiliensis

Veja abaixo os lugares onde Eletrikus estava escondido.

Eletrikus Brasiliensis
Eletrikus Brasiliensis

sábado, 12 de janeiro de 2013

Eletrikus Brasiliensis encurralado na caverna

Observação: A primeira versão dessa série de artigos era como o nome Katipsoi Zunontee. O nome foi alterado para Eletrikus Brasiliensis para que eu pudesse participar novamente do desafio com a mesma estrutura e estratégia.

Eletrikus Brasiliensis pensou em sair do planeta sombrio no segundo seguinte em que chegou, alguma coisa na atmosfera daquele lugar dava-lhe uma sensação de mau agouro e se não fosse pelo cansaço e fome, ele teria seguido sua intuição.

Começou então a vagar por aquele deserto sem vida a procura de um lugar para descansar e algo para comer. Depois de horas de caminhada o cenário daquele planeta começou a mudar, de uma deserto sem vida para montanhas cobertas neve e ventos gelados.

Ao longe, Eletrikus Brasiliensis, viu ao longe uma luz verde brilhante saindo na encosta da montanha, mas antes mesmo de decidir-se investigaria aquela luz ou não, uma espaçonave de terroristas intergalácticos cruzou o céu e pouso bem próximo de onde de onde emanava a luz verde brilhante. Curioso em saber o que terroristas estavam fazendo ali, Eletrikus seguiu em direção à montanha.

Katipsoi Zunontee encurralado

Chegando bem próximo da entrada da caverna de onde saia a luz, Eletrikus percebeu que somente um terrorista permaneceu na espaçonave, mas ele não estava montando vigia e foi muito fácil para Eletrikus  entrar na caverna.

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Eletrikus Brasiliensis no planeta sombrio

Observação: A primeira versão dessa série de artigos era como o nome Katipsoi Zunontee. O nome foi alterado para Eletrikus Brasiliensis para que eu pudesse participar novamente do desafio com a mesma estrutura e estratégia.


Depois de refugiar-se na estrela Saiph durante a batalha que culminou na destruição do seu planeta, Eletrikus Brasiliensis precisou procurar uma forma de fazer contato com o seu povo e encontrar um novo lugar para chamar de lar, já que ali na constelação de Orion não havia mais nada que o prendesse ali.

Ainda muito jovem, Eletrikus tinha apenas começado seu treinamento de guardião e por isso, ainda não havia desenvolvido muito seus poderes. Viajar pelo espaço apenas com a força vital do seu povo, não foi uma tarefa fácil e durante dias ele viajou em busca de algum sinal de vida que o pudesse ajudá-lo a encontrar outros guardiões, mas o único planeta que encontrou no caminho estava aparentemente desabitado e como já estava cansado e há muitos dias sem comer, ele decidiu descer até aquele planeta. Muito antes mesmo de chegar ao solo do planeta, Eletrikus Brasiliensis sentiu uma energia muito ruim e percebeu que descer até ali não foi uma boa ideia.

Katipsoi Zunontee

Uma vastidão de morte havia caído sobre aquele planeta, estava totalmente devastado e cheirava a podridão, a vegetação havia sido queimada e a plantação que o fogo não conseguiu consumir, era incapaz de produzir alguma folha verde ou furto. Das pouquíssimas árvores que sobraram, os troncos sem vida pareciam agonizar em meio às cinzas e ao longe, podiam ser vista algumas construções em ruínas que provavelmente foram destroçadas por furações. No horizonte podiam ser visto grandes cadeias de montanhas e a julgar pelo cheio de enxofre no ar, muitos daquelas montanhas deveriam ser vulcões em atividades. De todos os planetas que Eletrikus poderia encontrar para abrigar-se, aquele era sem duvida, o mais sombrio e hostil.

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

A origem de Eletrikus Brasiliensis

Observação: A primeira versão dessa série de artigos era como o nome Katipsoi Zunontee. O nome foi alterado para Eletrikus Brasiliensis para que eu pudesse participar novamente do desafio com a mesma estrutura e estratégia.


A verdadeira origem de Eletrikus Brasiliensis remonta milhares e milhares de anos, muito além do que os seres humanos podem imaginar. Na falta de uma palavra melhor para descrever seu início, ele “nasceu” em pequeno planeta chamado Ophir já extinto há muito tempo próximo à constelação de Orion.

Durante sua formação de guardião, Eletrikus permaneceu em seu planeta natal admirando a imensidão do universo que um dia ele teria como missão proteger, mas antes mesmo de terminar seu treinamento, o jovem guardião foi surpreendido por uma guerra galáctica que o obrigou a refugiar-se em uma estrela próxima ao seu planeta: a Saiph.

Constelação de Orion - origem de Katipsoi Zunontee
 

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Eletrikus brasiliensis - o guardião

Começou ontem, dia 09 de janeiro, o 5º Desafio de SEO da MestreSEO. Para quem nunca ouviu falar do Desafio de SEO da MestreSEO, essa é uma competição para a comunidade de SEO brasileira com a intenção de aplicar técnicas e táticas de SEO das mais variadas formas a fim de conquistar a 1ª posição do Google para um termo nunca visto antes.

Devido aos compromissos profissionais, não pretendo participar do desafio como no ano passado. No entanto, não poderia deixar de entrar na brincadeira e escrever algumas besteiras como fiz da outra vez. Segue abaixo minha pequena participação no 5º Desafio de SEO.

Observação: A primeira versão dessa série de artigos era como o nome Katipsoi Zunontee. O nome foi alterado para Eletrikus Brasiliensis para que eu pudesse participar novamente do desafio com a mesma estrutura e estratégia. 


Eletrikus Brasiliensis - O guardião

Eletrikus Brasiliensis é membro de uma legião de guardiões que defendem o nosso planeta (e muitos outros) das forças malignas de toda e qualquer galáxia do universo. A missão de um guardião é proteger a vida, nas suas mais variadas formas, contra qualquer tipo de ameaças intergalácticas e de catástrofes espaciais. Poucos conhecem a origem de Eletrikus Brasiliensis, pois há muitos anos o seu planeta natal (Ophir) sofreu um ataque de tão violento na primeira guerra intergaláctica, que o planeta foi destruído juntamente com todos os habitantes do planeta.

O único sobrevivente foi Eletrikus Brasiliensis que ainda jovem, precisou fugir durante muito tempo e refugiar-se em planetas hostis até ser resgatado pela suprema corte dos guardiões. Depois de terminar seu treinamento como guardião do universo, Eletrikus seguiu sua missão de proteger a vida nos planetas da via láctea, principalmente os que pertencem ao sistema Solar e possui a maior variedade de seres vivos.

 
;