segunda-feira, 3 de fevereiro de 2020

Monografia - Dicas para uma boa apresentação

O presente artigo tem como objetivo de ajudar alunos a preparar-se melhor para sua apresentação de TCC (Trabalho de Conclusão de Curso).

Os slides


1. Os slides não devem estar cheios de texto. O objetivo não é passar todo o trabalho para a apresentação, mas sim, apenas os tópicos que te vão orientar ao longo da mesma. Sempre que possível, transmite a informação por esquemas e/ou imagens;

2. O tamanho da letra nunca deverá ser inferior a 16 para que a apresentação seja perceptível para todas as pessoas dentro da sala, independente do lugar que ocupem;

3. Opte por um tema ou imagem de fundo que não impossibilite a leitura e interpretação da informação que consta em cada slide. Preferencialmente, use o mesmo fundo para toda a apresentação;



4. Passe, repasse e repita todos os slides. Examine os títulos, os alinhamentos, as ilustrações. Não há nada torto ou deslocado? Algum texto ilegível? Erros de português são horríveis.





5. O ideal é colocar apenas palavras-chave para conduzir a apresentação. “Não se deve ler. Slides são apenas um apoio para o aluno.” Ilustrações são válidas, desde que tenham relação com o trabalho. Apresentação em slide deve servir para te ajudar a explicar o trabalho e não como algo que distraia o “público” com informação, efeitos especiais e formatações excessivas.


Roteiro de apresentação


1. Apresentação: o primeiro slide deve ser dedicado para identificar o projeto. Nome do grupo, do cliente, do professor, etc

2. Introdução: mostre os caminhos que levaram à escolha do assunto central. Justifique o motivo da escolha do tema, o objetivo do estudo, a metodologia usada e a forma como a pesquisa foi conduzida.

3. Desenvolvimento: apresente o desenrolar do trabalho, a abordagem dada, as alterações feitas em curso.

4. Conclusão: retomada a ideia central e mostre o resultado final do estudo. Feito isto, é de bom tom agradecer as pessoas que ajudar no desenvolvimento do projeto e a atenção dada pela banca.



Dicas gerais

  • Apresentação pessoal: Roupas, sapatos limpos e higiene pessoal garantem uma ótima recepção entre os ouvintes. Lembre-se: Um semblante alegre. A primeira boa impressão é a que fica.
  • Apresente-se na abertura: Mesmo que o mestre de cerimônias já tenha dito quem você é, apresente-se mais uma vez, de forma simpática e cuidando especialmente da sua pronúncia ao dizer seu nome. 
  • Atenção aos slides iniciais: É nos slides iniciais que você conquista ou joga fora a atenção da plateia. Capriche especialmente no visual deles, e se esforce para memorizá-los de forma destacada. 
  • Ensaie: Pratique sua apresentação, sozinho a princípio, e depois para um pequeno grupo, se você puder. Use um relógio e cronometre quanto tempo você passa em cada slide - e tente deslocar o ponto de equilíbrio, de modo a reservar mais tempo para os slides mais importantes no contexto da sua apresentação. 
  • Saiba o que está falando: É bom reler o trabalho entregue à banca se não quiser falar asneira. Entenda o ponto principal para não gastar o precioso tempo com o histórico do projeto. Dominar o conteúdo é a principal arma para se dar bem em apresentações. “O melhor a fazer é observar os pontos fracos do trabalho e estudá-los. Com certeza a banca irá questionar o que não está bom”. Em trabalho em grupo é bom que todos estejam afiados.
  • Calma, relaxamento e autoconfiança: Antes de falar ou apresentar-se em público, faça em sua casa um alongamento. Estique as mãos, braços, pernas, gire o pescoço suavemente. Respire profundamente pelo nariz, solte o gás carbônico suavemente pela boca, por duas ou três vezes. Relaxe-se!... Aperte firmemente a sua mão e diga: "Sou inteligente e sou capaz! Eu sei, quero, posso e faço"! - "A minha apresentação será um sucesso"! 
  • Não antecipe o mau-humor pelos erros não cometidos. Preste atenção nos discursos que antecedem e pense, positivamente, que o seu será melhor. Não segure nada nas mãos de extravagante para não chamar a atenção dos ouvintes. Antes de dirigir-se à apresentação, aperte as mãos discretamente, descarregando a tensão, e respire suavemente. 
  • Vá devagar: palestrantes inexperientes inconscientemente aceleram seu ritmo para tentar compensar suas preocupações e até mesmo a eventual inclusão de conteúdo além do necessário. Fale devagar, e não "corra" os slides. E leve isso em conta na hora de definir o conteúdo!
  • Fale para fora: Você precisa ser ouvido. Fale em voz alta o suficiente, pratique antes com o microfone, faça o que for necessário para poder ser ouvido com conforto e sem esforço. 
  • Gestos e postura: Mais uma vez, enfatizamos a naturalidade na postura e nos gestos
  • Espalhe a visão sobre todos os participantes. Evite: mãos nos bolsos, nas costas, cruzar os braços, ficar rígido, sustentar todo o corpo sobre uma das pernas, andar apressadamente de um lado para o outro. 
  • Não peça desculpas antecipadas: Não "chore pitangas", como se diz aqui no Sul. Quando um apresentador inicia sua palestra pedindo desculpas por estar nervoso, por não ter preparado uma apresentação mais adequada ao público a que se dirige, por sua voz às vezes falhar ou por qualquer outra circunstância ainda não ocorrida, ele chama a atenção para esta situação e garante que o público irá notar. 
  • Cuidado com o notebook: Teste tudo antes, inclusive a conexão com o projetor e com o sistema de som, se for o caso. Não fale olhando para a tela do notebook - se você precisa olhar para sua apresentação, olhe para ela na tela onde está sendo projetada. Lembre-se que o público tende a tentar olhar para onde você estiver olhando. 
  • Saiba ganhar tempo - Treine com antecedência a sua atitude diante de perguntas do público, para não fazer como a maioria dos palestrantes de primeira viagem, que mandam logo um longo "Ééééééé..." de 15 segundos, seguido do insuportável "Veja bem". Comentar a pergunta em si, no estilo "Esta é uma ótima pergunta, e eu fico feliz que tenha surgido agora, porque ajuda a trazer o tema mais perto da realidade de vocês" é uma estratégia eficaz para ganhar os segundos que você precisa para concatenar em sua mente a resposta em si. Mas pratique antes, porque na hora precisa fluir naturalmente. 
  • Divirta-se: No começo é difícil, mas a possibilidade de divertir-se preparando e fazendo uma apresentação aumenta com o tempo, conforme você vai ficando menos mecânico e mais natural. Descubra onde estão suas limitações e resolva-as, de forma a poder aproveitar melhor as excelentes oportunidades que são as apresentações. 

0 comentários :

Postar um comentário

 
;