segunda-feira, 3 de fevereiro de 2020

Metodologia de trabalho na disciplina de TCC em curso de desenvolvimento de sistemas

O texto a seguir é uma síntese da minha experiência de mais de 7 anos atuando como professor orientador na disciplina de TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) em escolas técnicas de informática.

A publicação foi feita em 2020, mas o texto foi elaborado entre 2014 e 2015


PTCC (Planejamento do Trabalho de Conclusão Curso)

Os grupos serão formando de três a seis alunos. Cada grupo escolhe um nome para a equipe e elege um aluno para ser o líder, sendo ele responsável por delegar e acompanhar as tarefas realizadas pelos integrantes do grupo. Este líder pode ser alterado quando for consenso entre todos os integrantes do grupo;

Para o TCC os grupos devem desenvolver um sistema baseado em internet que atendam as especificações curriculares do curso. Além disso, é obrigatório também o desenvolvimento do trabalho cientifico e apresentação para banca avaliadora;



Os grupos são livres para escolher o tema do TCC desde que atendam os requisitos curriculares do curso. Alguns exemplos de temas aceitos são:

  • Sistema comercial para venda de produtos e serviços;
  • Sistema para controle de dados comerciais, empresariais e industriais;
  • Sistema de gerenciamento de informações para portais, redes sociais e afins;
  • Aplicativos que ofereça serviços específicos para usuários como, por exemplo, controle de finanças pessoais;
  • Jogos eletrônicos que “rodem” em navegadores web;
  • Outros (desde que ofereçam desafio e atendam os requisitos curriculares do curso).

Os grupos deverão apresentar até o fim do primeiro bimestre um pré-projeto com a proposta do sistema a ser desenvolvido no TCC e uma comissão de professores do curso avaliará a viabilidade do mesmo, aprovando ou não a proposta;



Durante o PTCC o objetivo dos grupos é planejar e modelar o sistema a ser desenvolvido. Dessa forma, não se espera que os alunos apresentem ao fim do segundo semestre um projeto pronto, mas sim uma proposta consistente e um protótipo para o projeto.

Nas aulas de PTCC o orientador abordará assuntos referentes ao desenvolvimento de projetos e se reunirá com cada grupo individualmente para discutir sobre as ideias e propostas para projeto;

Algumas atividades a serem desenvolvidas na disciplina são:

  1. Carta de apresentação do grupo (nome do grupo e integrantes);
  2. Questionário para o cliente ou Plano de negócios;
  3. Cronograma do projeto;
  4. Apresentação do cliente (histórico, negócio, etc);
  5. Pré-projeto com levantamento de requisitos;
  6. Criação de protótipos do sistema com descrição;
  7. Apresentação do projeto (justificar o porquê de cada item).

Na apresentação do PTCC a banca será composta pelo orientador e dois professores do curso, preferencialmente, os que fazem parte da comissão do TCC.

A média final no PTCC será composta por: Nota do orientador + Nota da comissão + Nota de apresentação.


DTCC (Desenvolvimento do Trabalho de Conclusão Curso)

Seguindo a mesma metodologia do 2º semestre com os acréscimos abaixo.

Será permitido aos grupos adicionarem funcionalidades ao projeto utilizando-se de frameworks, plataformas e ferramentas de terceiros para o desenvolvimento do TCC, desde que estes não prejudiquem o aprendizado individual dos alunos. Sendo, portanto, de responsabilidade do orientador analisar como as ferramentas estão sendo utilizadas no projeto para então permitir o uso.

Nas aulas de DTCC o orientador fará reuniões semanais com os grupos para acompanhar o desenvolvimento do projeto e auxilia-los em questões pontuais inerentes ao trabalho em grupo e desenvolvimento do trabalho científico.

As atividades a serem desenvolvidas no terceiro módulo na disciplina de DTCC são:

  1. Revalidar o documento de requisitos produzido no semestre anterior;
  2. Atualizar o pré-projeto com as prováveis alterações de escopo do projeto e as novas etapas de desenvolvimento no cronograma de trabalho;
  3. Realizar o mapeamento das principais funções do sistema e seu fluxo de processo com diagramas da UML – Casos de Uso e Descrição Narrativa;
  4. Realizar a modelagem do banco de dados;
  5. Elaborar os elementos textuais do trabalho científico: capa, dedicatória, agradecimento, resumo, abstract, introdução, sumário, problemática, objetivos, conclusão, bibliografia e anexos;
  6. Realizar formatação do trabalho científico de acordo com normas ABNT;
  7. Elaborar o manual do usuário do sistema;
  8. Apresentar o projeto para a banca avaliadora.


No DTCC o objetivo dos grupos é desenvolver um sistema web, criar sua documentação em um trabalho científico e apresentá-lo para uma banca examinadora. Dessa forma, espera-se que o grupo domine as habilidades técnicas e pessoais necessárias para a formação de um profissional.

Na apresentação a banca será composta pelo orientador (presidente da banca) e dois convidados da área não professores da ETEC, preferencialmente profissionais da área em empresa da cidade.

A composição da média no DTCC será: Nota do Orientador + Nota do professor de desenvolvimento + Nota da banca avaliadora.



CONSIDERAÇÕES SOBRE AS MUDANÇAS

1º) Demos liberdade para os alunos escolherem qualquer tipo de projeto, não se limitado aos sistemas puramente comerciais que todos os grupos das turmas anteriores fizeram. Para isso, criamos uma comissão de professores para aprovar o projeto que eles fizeram no primeiro bimestre.
Justificativa: Achei interessante dar essa liberdade para estimular os alunos a serem mais criativos e explorarem as muitas possibilidades que a internet possui. Acredito que deu certo, pois os alunos já propuseram criar redes sociais e jogos. Sabemos que não é fácil criar projetos ambiciosos como estes, mas nunca saberemos se é possível se não tentarmos.

2º) A apresentação do PTCC foi bem mais simples do que de costume. Os grupos apresentaram os projetos para alunos do 1INA, 3INA e para dois professores na banca de avaliação.
Justificativa: Acho desnecessário fazer uma grande apresentação sendo que no 2º módulo eles possuem apenas a ideia do projeto. Acredito que a importância desse dia está em treinar os alunos a falar em público e se comprometerem perante os colegas e professores a cumprir a “promessa” do projeto apresentado. Convidando apenas dois professores do curso para a banca, conseguimos reduzir o nível de stress dos alunos nessa fase inicial.




3º) O 2INA foi dispensado de apresentar trabalho cientifico para a banca.
Justificativa: É apenas no 3º módulo que os alunos começam efetivamente a desenvolver o sistema e muita coisa é alterada ao longo do último semestre, sendo então descartado praticamente tudo o que eles fazem até o momento. Além disso, no semestre passado, seguindo exatamente o que pede o manual de TCC da Etec, cada grupo que fez o trabalho cientifico teve que imprimir 4 cópias. Sendo assim, tivemos 6 grupos que imprimiram 4 cópias com aproximadamente 50 páginas cada um, perfazendo uma média de 1.200 folhas impressas que são praticamente jogadas no lixo depois da apresentação.

4º) Dispensa das ATAs de aula.
Justificativa: Como professor de TCC perdia praticamente 50% de todas as minhas aulas para corrigir as ATAs e por acreditar que este trabalho não traga resultados expressivos, resolvi deixar esta prática dos professores anteriores e concentrar em atividades de maior necessidade dos alunos.

5º) Menor número de cópias TCC
Justificativa: Nessa fase, obviamente, os grupos precisam fazer e entregar o trabalho científico conforme determina o centro Paula Souza. No entanto, dispensando-os das ATAs e pedindo apenas 3 cópias do trabalho em vez de 4, acredito que conseguimos reduzir o gasto de papel sulfite em aproximadamente 35%.

6º Mudança na estrutura da banca avaliadora
Justificativa: Para a banca de TCC foram convidados dois profissionais da área de tecnologia. Acho importante mostrar para o mercado a mão de obra qualificada que estamos produzindo na Etec. Um dos convidados foi o Robinson Chieratto, que é analista na Estrela S/A e participa ativamente no processo de contratação para o setor de informática. E outro convidado foi o Tiago Torrete, que é dono de uma empresa de desenvolvimento e eventualmente contrata novos programadores para seu quadro de funcionários. Além desse aspecto, acho interessante também os alunos terem a oportunidade de ouvirem outro ponto de vista sobre o projeto deles, pois nós, professores do curso que participamos ativamente no desenvolvimento, já demos todas as nossas contribuições.

Com esta mudança já temos o primeiro resultado palpável. Um dos nossos alunos foi contrato para trabalhar no setor de T.I. da Estrela S/A, e o mediador dessa contratação foi o Robinson Chieratto que participou da banca de TCC deste aluno em novembro de 2014.

7º Orientador presidindo a banca.
Justificativa: Esta é uma prática comum nas faculdades, o orientador participando da banca como um mediador nas apresentações. Além disso, fiz questão de estar bem próximo dos convidados para evitar situações desagradáveis que ocorreram em semestre passado. Um dos grupos de TCC do 2INA era formando por alunos tímidos, e na hora da apresentação eles foram péssimos, não por serem maus alunos, mas devido ao bloqueio normal de quem fala em público pela primeira vez. Devido a essa apresentação ruim, tanto a banca como os demais ouvintes, os julgaram como um grupo desleixado, que não se esforçaram no TCC.




Como orientador posso dizer com absoluta certeza que não foi isso que aconteceu, mas nada pude fazer estando longe da banca para defender os alunos e evitar aquela situação desagradável. Conclusão: tive que conversar muito com eles depois para superarem o “trauma” da apresentação. Em contrapartida, outro aluno, que pouco fez no TCC e muito atrapalha nas aulas, conseguiu com sua malandragem “conquistar” a banca, e saiu com fama de aluno dedicado e exemplar.

Fazendo parte da banca desde então, tive meios de conduzir os convidados a serem rigorosos com os alunos mais capazes e dos que pouco fizeram no TCC; e mais maleáveis com os alunos esforçados, mas que possuem dificuldades de falar em público.


Essas são as mudanças mais visíveis que fiz estando à frente das disciplinas de TCC. E, em minha opinião, tivemos os seguintes resultados:

1 – A comissão de professores avaliadores de TCC favorece que mais professores participem processo e nas decisões dos projetos dos alunos, não ficando tudo centralizado no professor orientador;

2 – Alunos mais empolgados com a possibilidade de criarem algo inovador e tão presente no dia a dia deles como as redes sociais.

3 – Economia considerável de papel e dinheiro dos alunos para impressão;

4 – Com menos burocracia nas aulas de PTCC, tivemos mais tempo para trabalhar em conteúdo prático como, por exemplo, o projeto Interdisciplinar (união das disciplinas de PAW, DDW, CP e DS). Pela primeira vez consegui passar todo o conteúdo da ementa de DDW e PAW, com isso os alunos puderam realmente colocar em prática o conteúdo das disciplinas.

5 – Com mais tempo para o 3INA trabalhar no TCC tivemos excelentes projetos que não irão para a gaveta. Finalmente um grupo que se propôs a criar uma loja virtual de fato o fez, e será comercializado pelos alunos após a conclusão do curso. Outro excelente projeto desenvolvido que será realmente utilizado é o sistema da Free Play Natação que ficou 10! Além desses, é claro, não podemos nos esquecer de que a nossa biblioteca, enfim, terá um sistema informatizado. Detalhe: este foi desenvolvido em apenas 4 meses pelo grupo dos alunos tímidos que resolveram mudar completamente o projeto depois que foram julgados como alunos desleixados no PTCC.

Essas foram as razões e mudanças que fiz no TCC do curso Técnico em Informática para Internet. Gostaria que agora que todos da direção, coordenação e demais professores me ajudassem com opiniões sobre as mudanças que fiz no TCC, se elas são válidas ou não e por quê.

Atenciosamente,
Prof. Júnior Gonçalves 

0 comentários :

Postar um comentário

 
;