quarta-feira, 30 de julho de 2008

Ameaças da Internet - Como se proteger

Finalizando a série de "Ameaças da Internet", postarei hoje algumas dicas de como proteger-se e diminuir a probabilidade do seu micro ser infectado por um vírus ou programas maliciosos.


AMEAÇAS DA INTERNET - Como se proteger (3/3)



Evidentemente que nenhum sistema garante 100% a segurança de um computador. Entretanto, podemos melhorar a segurança instalando alguns programas e atualizando-os periodicamente.

Existem apenas dois meios 100% seguro para evitar os vírus. Primeiro: nunca executar em seu micro um disquete ou CD/DVD; Segundo: em hipótese alguma conectar-se na internet. Efetivamente que essas "medidas de segurança" são inviáveis, então para proteger-se contra worms, trojans e vírus, é indispensável ter um bom antivírus instalado.

Mas antes de falar de antivírus, gostaria de frisar um detalhe muito importante. O elo mais fraco na segurança contra os vírus é o próprio usuário, ou seja, não adianta ter o melhor antivírus instalado no micro se o usuário fica clicando em qualquer link que aparece, só por que embaixo está escrito que é a foto da Madona tirando a roupa.

Os antivírus são programas desenvolvidos por empresas especializadas em segurança. Basicamente os antivírus funcionam da seguinte forma: um banco de dados contêm informações sobre todos os tipos de vírus conhecidos, com base nessas informações o antivírus consegue detectar e eliminar os vírus encontrados no computador. Desta forma, somente após a atualização de seu banco de dados, os vírus recém descobertos podem ser detectados.

Evidentemente que os melhores antivírus disponíveis no mercado não são gratuitos, os preços variam de R$50,00 a R$120,00. Porém quase todos eles possuem uma versão free (gratuita), que pode ser baixada e usada por qualquer usuário doméstico.

Segue abaixo uma lista dos três antivírus que já usei e juntamente com uma pequena descrição. Particularmente, o que eu mais gostei foi o McAfee, por ser mais simples de usar, porém atualmente estou usando o AVG.


Avast! Home Edition


Bem conceituado e muito baixado na web, o Avast! Home Edition é um antivírus repleto de características que o tornam completo e equiparável aos antivírus pagos disponíveis no mercado. Se prevenir sempre foi o melhor remédio, este, sem dúvida, é uma opção recomendada para proteger seu PC. Gratuito para uso pessoal e não-comercial, o antivírus tem atualizações automáticas via Internet e é muito fácil de operar.



AVG Anti-Virus Free 8.0


Mais do que um antivírus, o AVG 8.0 pode ser considerado como um pacote com todas as ferramentas necessárias para garantir a proteção e segurança de seu computador. Com um sistema “tudo em um”, o AVG ganha funcionalidades novas, exterminando todas as pragas de seu PC, bem como escaneando sites contra possíveis ameaças.

Após a detecção de um vírus, worms, trojan ou spyware, os arquivos são automaticamente apagados, ou seja, ao término de uma verificação, por exemplo, uma lista com o resultado é apresentada. Fique tranqüilo que todos os itens listados já forma deletados de seu PC.


McAfee VirusScan Plus


Por ser um antivírus gratuito, o McAfee VirusScan Plus: Special edition from AOL é excelente. Ele se integra com outros programas da McAfee para manter uma proteção completa de seu computador. Ele se atualiza com freqüência e não exige muito do processador. São poucos os antivírus gratuitos com os recursos que o VirusScan tem. Além disso, tem o nome da marca McAfee.

O único ponto negativo é a necessidade de um cadastro na AOL. O cadastro é um tanto burocrático e ainda lhe obriga a criar um endereço de e-mail. Por outro lado, realmente vale a pena perder alguns minutos pelos benefícios do McAfee VirusScan Plus: Special edition from AOL.

quinta-feira, 24 de julho de 2008

Ameaças da Internet - Os Hackers

Dando seqüência à série de posts sobre "Ameaças da Internet", discorrerei agora sobre as pessoas que ameaçam a segurança na Internet, os denominados Hackers.


AMEAÇAS DA INTERNET - Os Hackers (2/3)

Dê início posso dizer que o termo hacker é usado pela grande maioria das pessoas de forma equivocada, inclusive eu, no parágrafo anterior. Veremos mais adiante que os hackers não têm nada haver com os temidos "piratas da internet”.

Originalmente, o termo hacker designava qualquer pessoa que fosse muito boa em uma determinada tarefa, por exemplo: minha mãe é uma hacker em cozinhar, o que quer dizer que ela é uma ótima cozinheira. Graças ao cinema americano o termo hacker acabou sendo usado unicamente para designar pessoas muito boas em informática.


Os "hackers" são pessoas que possuem avançados conhecimentos na área de tecnologia e informática. Geralmente são de classe média e alta, com idade entre 13 e 28 anos com alta capacidade mental e pouca atividade social. Seu estereotipo é de jovens que passam a noite procurando formas de invadir computadores e criar programas maliciosos com o intuito de violar ilegalmente sistemas computacionais.


O que pouca gente sabe é que os verdadeiros hackers não invadem ou criam vírus, quem faz esse tipo de coisa tem um outro nome, são os Cracker. A seguir veja a principal diferença entre os dois:


Hacker - Utiliza os seus conhecimentos na exploração e detecção de erros. A atitude típica de um hacker quando encontra falha de segurança é a de entrar em contato com os responsáveis pelo sistema.
Cracker - Geralmente são de perfil abusivo ou rebelde, são especializados em invasões maliciosas e silenciosas. Com habilidades e conhecimentos que lhe permitem entrar e sair de um sistema de alta segurança sem serem percebidos.

Podemos assumir também que hacker é aquele que vasculha sistemas à procura de erros por simples prazer em fazê-lo, e é graças aos hackers que as falhas de vários sistemas são descobertas e divulgadas para que possam ser corrigidas. E do outro lado estão os cracker, que usam seus conhecimentos para prejudicar pessoas e empresas. São realmente criminosos de má fé, que roubam e invadem sistemas exclusivamente para roubar e destruir tudo o que for possível.

Hackers são contratados por empresas para proteger seus sistemas contra o ataque de crackers. Esta talvez seja a melhor forma de diferenciar os dois tipos.


Kevin David Mitnick
é o cracker mais famoso do mundo. Depois de meses de uma intensa "caçada digital", ele só foi pego por que teve a audácia de invadir o computador usado pelo hacker contratado pelo governo americano para caçá-lo. Os danos financeiros causados por ele foram incalculáveis. Ele foi julgado e condenado por fraudes no sistema de telefonia, roubo de informações empresariais e invasão de sistemas governamentais. Preso em uma clínica de recuperação de drogados, ele foi proibido de manter contato com qualquer equipamento eletrônico.




Depois de cumprir sua pena, Mitnick foi solto e hoje possui uma empresa de consultoria em segurança digital, faz palestras pelo mundo inteiro e escreve livros sobre falhas de sistema. Por irônia do destino, ele passou de "caça" a "caçador".

quarta-feira, 16 de julho de 2008

Ameaças da Internet - Os vírus

"Ameaças da Internet" é um post que aborda de forma simples e fácil o problema dos vírus de computador. Divido em três partes, esta primeira descreve resumidamente o conceito de vírus e seus principais tipos. A segunda parte conterá o perfil e razão que leva uma pessoa a desenvolver programas maliciosos e, fechando a série, o terceiro post será um pequeno tutorial de como se defender dessas pragas sem custo algum.




AMEAÇAS DA INTERNET - Os vírus (1/3)

Os vírus de computador nada mais são do que pequenos programas desenvolvidos geralmente para causar algum dano ao computador infectado. Esses "programas maliciosos" receberam o nome de vírus, justamente por possuírem características semelhantes à dos vírus biológicos. Eles se reproduzem (fazendo cópias de si mesmo) e disseminam por meio de falhas ou limitações de determinados programas, espalhando-se como uma infecção.

O principal alvo dos vírus são os usuários do Sistema Operacional Windows, já que os sistemas da Microsoft são os mais usados no mundo.

Antigamente os vírus se espalhavam quase que exclusivamente por meio de disquetes e arquivos infectados, mas com a popularização da Internet há alguns anos, os vírus se espalham hoje em uma escala exponencial.

O meio mais comum de propagação é o uso de e-mail, aonde o "vírus" usa de diversas artimanhas para convencer o usuário a clicar no arquivo em anexo, pois é nesse anexo que encontra-se o vírus propriamente dito. Os meios de convencimento são na maioria das vezes muito criativos e despertam a curiosidade do usuário, muitos exploram notícias atuais da mídia e até mesmo assuntos eróticos.

Normalmente os vírus só são ativados quando o usuário o executa, ou seja, quando o usuário clica no arquivo ou link de onde está o vírus. Quando o vírus é ativado, ele executa suas tarefas, que podem ser dos mais diversos tipos, desde a execução de um programa impertinente que incomoda o usuário, até a destruição total dos arquivos do HD (Hard Disk).


TIPOS DE VÍRUS DE COMPUTADOR
Embora alguns dos itens listados abaixo não se enquadrem na categoria de vírus, achei interessante mencioná-los, uma vez que oferecem riscos consideráveis a todo tipo de usuário.

  • Vírus de boot
Um dos primeiros tipo de vírus, ele infecta a partição de inicialização do Sistema Operacional, assim ele é ativado toda vez que o computador é ligado.

  • Time Bomb
O Time Bomb é um vírus programado para ativar somente em uma data específica determinada pelo seu criador. Um dos mais famosos é o "Sexta-feira 13" que contaminava arquivos de várias extensões e comprometia o desempenho do computador em até 90%.

  • Worm ou Vermes
Esse tipo de vírus não foi criado para causar graves danos, mas sim para se espalhar da forma mais abrangente possível. Sua especialidade é replicar e espalhar (por isso passou a ser chamado de Verme). Dessa forma seu criador torna-se "famoso" por criar e espalhar o vírus.

  • Trojan ou Cavalos de Tróia
Trojan é um programa que age como a lenda do Cavalo de Tróia. Ele se faz passar por outro programa, principalmente os de autenticação, o usuário pensando ser um inofensivo erro, insere seu login e senha. Com acesso a essas informações, os trojans permitem que o computador infectado possa receber comandos externos sem o conhecimento do usuário. Dessa forma o invasor pode ler, copiar, apagar e alterar dados do sistema.

Os Trojans sofreram muitas alterações ao longo do tempo, os atuais são disfarçados de programas legítimos e, diferentemente dos Worms, eles não criam réplicas de si e precisam ser instalados diretamente no computador.

Os Trojans são os "vírus" mais encontrados em computadores domésticos, a fim de roubar senhas bancárias, no caso do usuário utilizar algum serviço do Internet Banking.

  • Spywares
Basicamente é um programa espião que recolhe informações sobre o usuário e transmite para uma entidade externa pela internet, sem o conhecimento do usuário.

Os Spywares normalmente são desenvolvidos por firmas comerciais que desejam monitorar os hábitos dos internautas para avaliar seus costumes e vender esses dados.

Há também muitos Spywares que visam roubar dados confidenciais como documentos pessoais, logs de atividades e logins bancários.

 
;