10 melhores filmes que assisti em 2014 – Neurônio 2.0
sábado, 3 de janeiro de 2015

10 melhores filmes que assisti em 2014

Tal como fiz no ano passado, farei novamente neste ano uma lista dos melhores filmes que assisti no último ano. Lembrando que não é necessariamente os melhores filmes do ano, mas sim uma lista dos filmes que eu, Júnior Gonçalves, assisti ao longo do ano de 2014. Portanto, esta lista conterá tanto filmes novos como também alguns antigos, além disso, será uma lista bem eclética, incluindo filmes de aventura, ação, drama, comédia, fantasia, romance e ficção.

Todos os filmes estão colocados de forma arbitrária, sem preferência ou classificação, uma vez que cada um deles possui gêneros diferentes e me agradou por razões distintas, não sendo, portanto, possível de compará-los entre eles.




1) X-Men: Dias de um Futuro Esquecido

Sinopse: No futuro, os mutantes são caçados impiedosamente pelos Sentinelas, gigantescos robôs criados por Bolívar Trask (Peter Dinklage). Os poucos sobreviventes precisam viver escondidos, caso contrário serão também mortos. Entre eles estão o professor Charles Xavier (Patrick Stewart), Magneto (Ian McKellen), Tempestade (Halle Berry), Kitty Pryde (Ellen Page) e Wolverine (Hugh Jackman), que buscam um meio de evitar que os mutantes sejam aniquilados. O meio encontrado é enviar a consciência de Wolverine em uma viagem no tempo, rumo aos anos 1970. Lá ela ocupa o corpo do Wolverine da época, que procura os ainda jovens Xavier (James McAvoy) e Magneto (Michael Fassbender) para que, juntos, impeçam que este futuro trágico para os mutantes se torne realidade.




Minha opinião: Ótimas cenas de ação, com destaque para a personagem Blink na primeira luta com os Sentinelas e o para o Mercúrio, no resgate do Magneto. Alguns detalhes da história só entende quem já assistiu os outros filmes da franquia, mas ao mesmo tempo alguns acontecimentos são totalmente ignorados. Ou seja, é melhor não tentar interligar os filmes, pois a linha temporal está bem zoada e confusa. Mesmo assim, recomendo o filme.


2) Gravidade

Sinopse: Matt Kowalski (George Clooney) é um astronauta experiente que está em missão de conserto ao telescópio Hubble juntamente com a doutora Ryan Stone (Sandra Bullock). Ambos são surpreendidos por uma chuva de destroços decorrente da destruição de um satélite por um míssil russo, que faz com que sejam jogados no espaço sideral. Sem qualquer apoio da base terrestre da NASA, eles precisam encontrar um meio de sobreviver em meio a um ambiente completamente inóspito para a vida humana.




Minha opinião: Os efeitos especiais impressionam pelo visual extraordinário e a tensão narrativa da história vai até o fim, a cada problema resolvido pela Dra. Ryan Stone (Sandra Bullock) aparece outro em seguida ainda maior. Apesar de algumas inconsistências como a “pequena” distância entre as estações espaciais, o filme é excelente e traz algumas reflexões filosóficas bem interessantes nas entrelinhas.



3) Entre nós (Nacional)

Sinopse: Sete jovens amigos escritores viajam para uma casa de campo para celebrar a publicação do primeiro livro do grupo. Lá, eles escrevem cartas para serem abertas dez anos depois. A viagem acaba em uma tragédia após a morte de um dos amigos. Mesmo assim, eles se reúnem dez anos depois para lerem as cartas.




Minha opinião: Quando terminei de assistir o filme fiquei frustrado com o final, mas refletindo melhor depois, percebi que o foco não era o desfecho da história em si, mas o desenvolvimento de cada personagem, analisando como as atitudes de cada um deles os transformaram em pessoas diferentes.



4) Guardiões da Galáxia

Sinopse: Peter Quill (Chris Pratt) foi abduzido da Terra quando ainda era criança. Adulto, fez carreira como saqueador e ganhou o nome de Senhor das Estrelas. Quando rouba uma esfera, na qual o poderoso vilão Ronan, da raça kree, está interessado, passa a ser procurado por vários caçadores de recompensas. Para escapar do perigo, Quill une forças com quatro personagens fora do sistema: Groot, uma árvore humanóide (Vin Diesel), a sombria e perigosa Gamora (Zoe Saldana), o guaxinim rápido no gatilho Rocket Racoon (Bradley Cooper) e o vingativo Drax, o Destruidor (Dave Bautista). Mas o Senhor das Estrelas descobre que a esfera roubada possui um poder capaz de mudar os rumos do universo, e logo o grupo deverá proteger o objeto para salvar o futuro da galáxia.



Minha opinião: Não esperava muita coisa desse filme e tive uma grata surpresa no cinema, pois foi o filme em que mais dei risadas em toda minha vida, e olha que nem é uma comédia (!). Essa trupe atrapalhada de super-heróis é quase que Os Trapalhões do Renato Aragão, com a diferença que possui muita ação, explosões, aventura, efeitos especiais e uma trilha sonora nostálgica dos anos 1970. O guaxinim Rocket Racoon é o melhor, pode acreditar!



5) Eu sou o número quatro

Sinopse: Nove alienígenas fugiram do planeta Lorien, onde eram conhecidos por números, para se esconder na Terra. O objetivo era se esconder dos Mogadorians, inimigos que precisam eliminar todos eles - e na ordem certa - para que poderes especiais não possam ser usados contra eles no futuro. A caçada já começou e os números Um, Dois e Três já foram assassinados. O número Quatro vive disfarçado entre os humanos, como John Smith (Alex Pettyfer), ajudado por seu protetor Henri (Timothy Olyphant) na tranquila cidade de Paradise, em Ohio. Enquanto descobre seus novos poderes, Smith conhece a estudante Sarah Hart (Dianna Agron) e se apaixona por ela, colocando em risco a vida de ambos e o futuro de sua raça, porque o inimigo já o localizou. A sua sorte é que a número Seis (Teresa Palmer) também o encontrou e ela pode ajudar na batalha.



Minha opinião: Conheci esse filme por acaso, enquanto pesquisava sobre a atriz Dianna Agron da série Glee. A origem é um pouco galhofa, não há um fundamento muito convincente para cenário que foi apresentado, mas o desenvolvimento dos personagens até que é interessante, lembra muito o Clark Kent no colégio enquanto descobria seu superpoderes. Ficou faltando uma continuação na história, mas acho que como o filme não fez muito sucesso não vai acontecer, uma pena.



6) O Candidato Honesto (Nacional)

Sinopse: João Ernesto Praxedes (Leandro Hassum) é um político corrupto, candidato à presidência da República. Ele está no segundo turno das eleições, à frente nas pesquisas, quando recebe uma mandinga da avó, fazendo com que ele não possa mais mentir. Agora começa o problema: como vencer uma eleição falando apenas a verdade?




Minha opinião: Não gosto muito de comédias. No entanto, o Leandro Hassum tem conseguido chamar a minha atenção para seus trabalhos no cinema. O que mais me atrai no trabalho do dele é que não é um humor apelativo, mas sim um humor de situações cômicas do enredo e, principalmente, como ele reage às situações com as piadas, caretas e sarcasmos. Acho isso fenomenal!!!



7) Noé

Sinopse: Noé (Russell Crowe) vive com a esposa Naameh (Jennifer Connelly) e os filhos Sem (Douglas Booth), Cam (Logan Lerman) e Jafé (Leo McHugh Carroll) em uma terra desolada, onde os homens perseguem e matam uns aos outros. Um dia, Noé recebe uma mensagem do Criador de que deve encontrar Matusalém (Anthony Hopkins). Durante o percurso ele acaba salvando a vida da jovem Ila (Emma Watson), que tem um ferimento grave na barriga. Ao encontrar Matusalém, Noé descobre que ele tem a tarefa de construir uma imensa arca, que abrigará os animais durante um dilúvio que acabará com a vida na Terra, de forma a que a visão do Criador possa ser, enfim, resgatada.




Minha opinião: Definitivamente não é um filme bíblico. O diretor Darren Aronofsky trouxe para o cinema uma proposta de contornos épicos, mas com um Noé que apesar de fiel e temente a Deus, está cheio de dúvidas sobre qual é sua verdadeira missão para salvar a criação do dilúvio. Um elenco de primeiro com Russel Crowe, Anthony Hopkins e Ray Winstone. Além da Emma Watson que, com certeza, depois dessa excelente atuação retirou de si o “fantasma” da Hermione Granger.


8) Hércules

Sinopse: Filho de Zeus, o semi-deus Hércules (Dwayne Johnson) sofre há 400 anos, por ter perdido toda a sua família. Após realizar os doze trabalhos, ele conhece seis homens sanguinários e impiedosos, e une-se ao grupo em busca de novas tarefas e de qualquer trabalho que puder encontrar, com a condição de ser remunerado. Esses homens assassinam diversas pessoas em seu caminho, e com isso acabam despertando fama na região, até que o rei da Trácia chama Hércules e convida-o a treinar o seu exército, na intenção de transformá-los em verdadeiros mercenários.




Minha opinião: Tal qual o filme Noé, Hércules de Brett Ratner traz uma versão mais humana desse personagem da mitologia grega, um herói sem poderes divinos que enfrenta monstros e exércitos apenas com a ajuda de seus fiéis amigos.


9) Rocky IV

Sinopse: A glória faz parte do passado para Rocky Balboa (Sylvester Stallone). Dono do restaurante Adrian's, batizado em homenagem à sua falecida esposa, Rocky passa as noites contando aos clientes histórias de sua época de lutador. Rocky Jr. (Milo Ventimiglia), seu filho, não dá muita atenção ao pai, preferindo cuidar de sua própria vida. Sua vida muda após uma simulação de computador colocar Mason Dixon (Antonio Tarver), o atual campeão mundial dos pesos pesados, enfrentando Rocky em seu auge. Dixon fez fama pela facilidade com a qual conseguiu o título, mas como nunca encarou um oponente que realmente o desafiasse é considerado por muita gente como um lutador muito técnico, mas sem alma. A simulação faz com que o agente de Dixon resolva realizar a luta, oferecendo a Rocky uma nova chance de voltar aos ringues.



Minha opinião: Este ano fiz uma maratona para rever os seis filmes da franquia Rock Balboa e descobri que não se trata apenas de um filme sobre boxe, mas sobre conquistas, derrotas, superação e sonhos. Destaque para a cena ele que Rocky Balboa dá uma verdadeira lição de vida para seu filho. Clique aqui para assistir essa cena do filme


10) O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos

Sinopse: Após ser expulso da montanha de Erebor, o dragão Smaug ataca com fúria a cidade dos homens que fica próxima ao local. Após muita destruição, Bard (Luke Evans) consegue derrotá-lo. Não demora muito para que a queda de Smaug se espalhe, atraindo os mais variados interessados nas riquezas que existem dentro de Erebor. Entretanto, Thorin (Richard Armitage) está disposto a tudo para impedir a entrada de elfos, anões e orcs, ainda mais por ser tomado por uma obsessão crescente pela riqueza à sua volta. Paralelamente a estes eventos, Bilbo Bolseiro (Martin Freeman) e Gandalf (Ian McKellen) tentam impedir a guerra.




Minha opinião: Ano passado fiquei um pouco incomodado com as mudanças que o Peter Jackson fez no roteiro. No entanto, como um bom fã, o que eu mais quero é ter a oportunidade de ver um pouquinho do mundo Tolkien nas telas do cinema, nem que para isso seja necessário distorcer um pouco a realidade dos livros. Tendo isso em vista, o desfecho final de O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos foi espetacular!!! Algumas pontas soltas do segundo filme foram amarradas e a batalha final foi digna para um adeus à Terra Média.


1 comentários :

Anônimo disse...

Uma Noite de Crime e Uma Noite de Crime 2 Anarquia também são ótimos filmes os melhores filmes que eu assisti esse ano.

Postar um comentário

 
;