Aprendendo com a Natureza – Neurônio 2.0
domingo, 29 de junho de 2014

Aprendendo com a Natureza

O post de hoje é baseado em uma observação, seguido de uma reflexão.

Tudo começou com um fato curioso que aconteceu com uma planta na minha casa, a qual está na imagem a seguir:

 Aprendendo com a Natureza 

Aparentemente não há nada de anormal com ela, exceto o local aonde ela germinou e lançou suas raízes. Leigo em Botânica, fiquei admirado com feito desta planta. A imagem abaixo mostra o feito a que me refiro.


 

Isso mesmo! Esta planta germinou e cresceu no muro. E de lá tirou os nutrientes necessários para sua sobrevivência.

Esta foi a minha observação: A sábia mãe-natureza é capaz de encontrar os mais variados meios (até os mais incomuns) para se reproduzir.

E a minha reflexão é a seguinte: Se uma simples planta, na sua pequenez, foi forte e resistente para crescer em um ambiente inóspito, com tanta dificuldade e obstáculos, porque será que há tantas pessoas normais e saudáveis que reclamam tanto das dificuldades da vida? (Digo isso experiência própria também). Quantas vezes na nossa vida algum problema parece ser grande demais pra ser resolvido, e em vez de lutar, preferimos reclamar da vida e dizer que ela é injusta.

No livro "Nunca desista de seus sonhos" do Augusto Cury, (diga-se de passagem, é um ótimo autor) diz: 
“Devemos ter consciência de que os problemas nunca vão desaparecer nesta sinuosa e bela existência. Podemos evitar alguns, outros, porém são imprevisíveis. Mas os problemas existem para serem resolvidos e não para nos controlar”. (CURY, 2004)


Você pode comprar este livro clicando no link abaixo:

Compre o livro "Nunca desista de seus sonhos" no Submarino


Depois de acompanhar o crescimento dessa planta por mais de sete meses, essa frase teve mais sentido pra mim. Certamente que a planta encontrou grandes problemas para encontrar os nutrientes de que ela precisava, mesmo assim, ela foi forte e lutou até o fim. Infelizmente, quatro dias após essas fotos, minha mãe acidentalmente esbarrou nela, e como o caule já estava frágil demais para sustenta o próprio peso, ele quebrou.

Foi triste chegar do trabalho no dia seguinte e não encontrar a planta, mas para quem teve dificuldade de sobreviver e viveu relativamente por pouco tempo, ela deixou-me uma grande lição: Nenhum problema é grande demais pra quem tem uma grande vontade de viver!

1 comentários :

Pahehup disse...

José! gostei muito do que vi aqui! Parbéns e continue firme, vc está no caminho certo. Abração

Postar um comentário

 
;