Introdução a Linguagem Java - Parte 2 – Neurônio 2.0
sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Introdução a Linguagem Java - Parte 2

A PLATAFORMA JAVA

A tecnologia Java está organizada em três plataformas com objetivos específicos:
  • Java 2 Standard Edition (J2SE): ferramentas e APIs (Application Program Interface) essenciais para qualquer aplicação Java (inclusive para as outras plataformas). É o suficiente se quisermos desenvolver aplicações desktop com ou sem interface gráfica.
  • Java 2 Enterprise Edition (J2EE): ferramentas e APIs para o desenvolvimento de aplicações distribuídas. Engloba tecnologias tais como RMI, EJB, CORBA, JMS, etc.
  • Java 2 Micro Edition (J2ME): ferramentas e APIs para o desenvolvimento de aplicações para aparelhos portáteis (palms, celulares, eletrodomésticos).

SDK - System Development Kit

O SDK corresponde ao produto disponibilizado pela SUN que implementa a plataforma J2SE, provendo o ambiente básico necessário para o desenvolvimento de aplicações.
  • JDK (Java Development Kit ) é composto basicamente por: um compilador (javac) uma máquina virtual java (java) bibliotecas de desenvolvimento (packages java) um programa de composição de documentação (javadoc) um depurador básico de programas (jdb) versão run-time do ambiente de execução (JRE).
Deve ser observado que o JDK não é um ambiente visual de desenvolvimento, embora mesmo assim seja possível o desenvolvimento de aplicações gráficas complexas apenas com o uso do JDK que é, de fato, o padrão em termos da tecnologia Java.
  • JRE (Java Runtime Environment): ambiente para execução de aplicações. Ferramentas para desenvolvimento: compilador, debugger, gerador de documentação, empacotador JAR, etc.
A MÁQUINA VIRTUAL JAVA

O JRE é um conjunto de programas que possibilita executar aplicações Java. O coração do JRE é a Máquina Virtual Java ou Java Virtual Machine (JVM). É ela que possibilita uma das características mais impressionantes da linguagem Java, a portabilidade do código. Vamos compreender um pouco como isso funciona.
  • No processo de compilação, ao invés do programa ser compilado para código de máquina da plataforma que vai ser executado, o programa é compilado para bytecode;
  • O bytecode é genérico, isto é, não é específico para nenhum sistema operacional em particular;
  • Quando um programa Java é executado, o arquivo bytecode é interpretado pelo interpretador da tecnologia java, que é denominado Java Virtual Machine. Existe uma JVM diferente para cada plataforma onde a tecnologia Java pode ser executada e deverá existir uma instalada no computador no qual será executado um programa Java.

0 comentários :

Postar um comentário

 
;